Alô Mãe!


18/04/2009, 3:08
Filed under: Uncategorized

Fita2



Nem tudo está perdido
15/04/2009, 18:02
Filed under: Uncategorized

Eu não me esqueci, só não me lembro.

Não lembrar é como guardar e não achar. Se esquecer é perder. E eu não perdi, só não sei onde está. O que? Eu não lembro, mas uma hora eu acho, ou me lembro. Aí eu já não sei onde vou usar, porque só servia pra agora. Mas como eu não me esqueci, ou seja, não perdi, quando achar ou lembrar, reciclo.



Velho Chico
13/04/2009, 4:31
Filed under: Uncategorized

A mãe da minha mãe, minha avó, se chamava Clarice. Sempre que fazia algum favor a ela, esta me dizia: “quando você casar a mulher é sua”. Não me casei ainda, mas também não sei se quero casar, mulher traz muitos problemas. Sabe de onde tirei essa conclusão? Do me pai. Ele teve dois filhos com a minha mãe. Eu e Andreia. Depois de ter dois filhos com a minha mãe, saiu de casa e foi morar com outra mulher. Só sei que na época deu um problemão meu pai querer morar com outra mulher, tanto que não levou os filhos que fez com a minha mãe. Fui criado longe do meu pai, mas todos estes anos estive atento aos pequenos detalhes:

Sempre que ligava pra ele (ele nunca me ligou), me dizia antes que eu pudesse perguntar alguma coisa que ele estava “quase melhor”. Nunca esteve bem ou pior, mas sempre “quase melhor”, e no “mês que vem vou colocar a situação em ordem”. Nunca entendi isso direito, mas acho que foi a outra mulher que ele arrumou. Trouxe problemas a vida de meu pai. Engraçado, ele não teve filhos com ela. Será que quando ele estava com a minha mãe descobriu que um dos primeiros problemas que a mulher traz são os filhos? Pode ser. Então ele arrumou outra mulher pra não ter filhos com ela.

Meu pai é um cara sabido.



Mãe, eu tentei.
02/04/2009, 5:56
Filed under: Uncategorized

Minha mãe não me cobra muita coisa. Sempre me diz: “Meu filho, faça o que você acha que é melhor pra você”. Gostaria muito de dizer a ela que estou insistentemente tentando, mas a coisa não desenvolve, o fato de envolver terceiros complica o processo. Tente ser direto e veja que as pessoas se assustam. Dê indiretas e eles não entenderão. Faça e quebre a cara. É, definitivamente montamos estrategias para nos defender desse mal maior que seria o fracasso ou a frustração. Então vemos que o medo de fracassar nos torna perdedores porque não tentamos. Pior!

Não, não tenha medo do não. Em uma resposta você tem metade das chances de receber um sim e a outra metade será o não. Ledo engano, encontramos no meio do caminho o talvez, ou, um porem, o todavia, contudo, o entretanto… E dessa forma até do fracasso fracassamos. É! Você se tornou vitima da pior cilada do resultado de uma tentativa: a ilusão, ou a esperança. E se a esperança é a ultima que morre… veja o quanto pode durar esta sua tentativa. Castigo? Sim! Quem mandou querer demais ou sonhar com muito. Como diria minha mãe nessas situações: “Quem nada tem nada perde e quem nada quer o que vem é lucro”.

Tá vendo no que me tornei mãe! Não confie naqueles que insistentemente tentam. São chatos, teimosos e ultrapassados.